abril 25, 2013

This is not a fairy taile love story.

Este texto é direccionado a uma pessoa e não está aberto a comentários. Podia tê-lo simplesmente escrito numa folha de excel, mas tal como a quote diz 'note to self'.

Mais uma vez tenho os olhos de tal maneira inchados, que acho que uma picada de abelha é ineficaz perto das minhas lágrimas. É incrível como eu me deixo levar a melhor pelas pessoas e situações da minha vida. Podia culpar as pessoas, ou as situações, até a mim mas nah, não é um caso de culpa, sinto demais e assim sou, algo de bom virá um dia disso, eu acredito.

10º ano. Ahhh sweet 16! Tanto coisa boa com tanta coisa má. Fica sempre tudo, o bom e o mau é só balancear e tirar lições. 'Conheci' o As33, entre aspas porque não era muito faladora, apenas observadora e quase exímia jogadora de matraquilhos, e ele Presidente da Associação de Estudantes, um VIP para uma miúda de 10º por isso por c+a ficou nos recantos da massa cinzenta.

2009 Verão.
1ª Abordagem - Tenho a sorte de ter uma piscina particular (ou tinha porque a dizer a verdade, nos dias que correm não gosto muito dela mas isso são outros dramas) e por isso um óptimo spot para levar os amigos e tal. Um dia o namorado da altura da E pede para levar o amigo, o As33. Eu cá penso 'ahhhhh o Sr. Presidente' (ficou decidido lá atrás no 10º entre mim e a M que seria esse o nome dele), ok venha ele na boa. Estávamos na casa do A, eu e a E de cima da cama da irmã dele à espera que o JP e o As33 viessem para mandarmos mensagem ao resto do pessoal para seguirmos rumo à minha piscina. A campainha toca, vá-se lá saber porque, corre-me uma arrepio acima da espinha e a massa cinzenta começa a trabalhar: 'bah será que ainda se lembra? era uma pita tão estúpido, shame on me espero que não hajam comentários'. Se há coisa que eu até sou, é tímida e quando o vi acho que nem direito nos olhos o consegui olhar mas sei que tentei ter uma atitude relaxada. E a timidez continuou na piscina, quando ele se tentou meter comigo ao atirar-me do colchão abaixo e eu simplesmente disse 'podes ficar com ele' e desandei dali para fora (a parte do ele estar a meter-se comigo soube mais tarde, disse-mo ele). Entretanto algures nuns dias que vim passar a LX, criei uma conta de facebook e ele foi das primeiras pessoas que adicionei.
2ª Abordagem - O JP e a AC fazem anos. Tudo a festejar na pura, o As33 aparece, às tantas o álcool faz efeito e desiniba aqui a pessoa e sabe-se lá porque há um encontro FME/As33 algures no bar que dá lugar a um cravanço de shots ao As33 por parte da FME e muita conversa pelo meio. (incrível como esse bar já não existe, mas o espaço do mesmo é o único que frequento agora na Santa Terrinha, damn you fucking memories always messing me up!). Lá se beberam os copos, lá se falou e lá se foi para a casa do A fazer uma ceia tardia. Mas a FME tinha horários e para ajudar ao outro dia tinha que ir apanhar as batatas com o avô. Mas a FME gostou muito da conversa então aos seus 19 anos resolveu fazer uma doideira que tinha hábito de fazer aos 16 - fugir de casa pelo sótão. E lá foi ela rumo à casa do A comer esparguete com qualquer coisa (não tinha fome, apenas borboletas no estômago). Vai não vai vamos a ver um filme e estava o arranjinho feito (ou alguém se pôs a jeito, já não consigo precisar) lá está a FME assim mais ao menos no colo do As33 a ver senão me engano, o Lion King. Entretanto 2 certos casais recolhem-se para o quarto e As33 e FME lá ficam, a coisa quase rolava, mas como já disse sou tímida e tenho 24 vá-se lá imaginar como isto era aos 19! Bazaaaaaaa que já são horas, e lá foi ela. Mas calma lá que ela é tímida mas também arrojada 'JP manda-me o número do teu amigo sff'. E  JP lá mandou.
3ª Abordagem. Era dia de casamento para o As33 e dia de apanhar batatas para a FME mas as teclas dos respectivos telemóveis lá chiaram numa imensa troca de mensagens. A coisa ia bem encaminhada, havia por ali muita curiosidade. Entretanto o As33 ia para o Algarve passar umas férias com alguns amigos mas antes disso (já não sei bem se ainda foi nesse dia das batatas se num outro, mas foi na véspera das férias do As33) ele veio à cidade com o JP e ainda conversámos na esplanada do bar, mas sem grandes avanços. Eu tímida e ele provavelmente sem saber o que fazer então, nada feito. Lá foi o As33 de férias para o Algarve e as mensagens sempre a cair de ambos os lados. E depois a partir das poucas da manhã juntámos o MSN à cena (outros tempos no doubt) e era giro, lembro-me particularmente de uma mensagem que ele me escreveu (estava eu deitada de cabeça para os pés - um hábito que tenho no verão) e que dizia 'lu' e eu a pensar 'lu? wtf!!!' mas gostei muito atenção! Questionei, era um 'like you' - vibrei.
4ª Abordagem. O As33 volta das férias no Algarve e está um acampamento marcado. Mais um arranjinho feito para a nossa tenda ser a mesma. Mas antes disso, a noite em que ele regressou - entre tantas sms e até um 'lu', esperavam-se grande coisas mas não foi bem assim, infelizmente soube de uma situação de saúde familiar nesse dia que me abalou muito e parecia uma doida a choramingar, mesmo assim ainda levei um beijo ao de leve nos lábios. E lá vão eles ao outro dia acampar. A FME para além de tímida não tem lá muito jeito para lidar com rapazes e então em vez de mostrar que estava interessada mostrava era que o queria longe (disseram.lhe, disseram-lhe), mas claro que não era assim e a coisa lá se deu. E pum all set for love!
4/09/2009. Jardim do multiusos da Santa Terrinha, não consigo escrever precisamente qual o banco mas penso que lá o conseguiria especificar rapidamente. Vestia calças de ganga, t-shirt branca e um colete preto curto, com colar de pérolas pretas e tinha o cabelo esticado (tenho uma tendência a lembrar-me do que vestia nas situações importantes da minha vida). O As33 pediu-me em namoro (a primeira e única vez até à data que alguém o fez). Claro que aceitei.
14/09/2009. Anos do A. o As33 disse-me que me amava e eu disse que o amava a ele. Ele estava muito cansado, tinha andado a vindimar.
Algures em Outubro/Novembro de 2009. O As33 veio para LX estagiar, tinha casa alugada em Oeiras mas passava muito tempo na minha e eu também fazia umas visitas à dele. Íamos para a biblioteca da minha faculdade estudar muitas vezes.
Outro factos de 2009. Lembro-me de como ele ficava fisicamente muitas vezes quando me via ou estávamos perto, a E passava-se lol. Lembro, se bem que isto pode ter diso em 2010, de a mexer no PC dele ter visto que ele tinha andado a ver porno e ter ficad danada!!!!!!!

2010. Lá nos fomos conhecendo e o amor aumentando. Lembro-me de 3 situações pontuais em que me chateei com o As33. Uma foi ele ir curtir mais com os amigos para a cidade onde estudou e tipo a partir das 4 da manhã não me mandar mensagens e eu acordar tipo 12h e não saber nada dele. óbvio que paniquei, uma mensagem a dizer que está tudo bem e que está em casa fica sempre bem. O As33 em LX ir sair com um amigo quando eu ao outro dia tinha teste, o que me aborreceu não foi ele sair, foi sair sem bateria, estar uma puta de uma tempestado que me acordou às duas e tal, ele chegar perto das três e se ter entretanto perdido - expulseio-a da cama (mázinha verdade).

2010/2011. Comecei o mestrado o As33 começou a trabalhar e tudo corria às mil maravilha. Vivíamos juntos e era simplesmente adorável quando um dizia 'miminhos?' e desatávamos a correr para a cama para dar miminhos e ser só amor e uma cabana (esta cena dos miminhos prolongou-se até algures no tempo de 2012). Corria tudo bem até ao verão. O As33 ficou em LX  e a FME foi para a santa terrinha pois não tinha aulas e meteu-se numa formação marada. A distância não foi lá muito amiga da relação. Chegaram à conclusão que a FME sabia muito do As33 e o contrário nem por isso. Lembro-me particularmente de um exemplo que era o As33 não saber o nome do mestrado da FME, o que a chocou muito entre outras coisas. Mas tudo se resolveu e prova disso é um ramo de rosas enormes que ainda tenho no meu quarto. Algures num festival na aldeia do As33, a FME disse-lhe que daí a 6 anos se casavam.

2011/2012. Tudo corria bem, o As33 ajudou e tentou apoiar (sem bem que esse nunca foi o forte dele) a FME na tese dela maaaaas, not enough. E tese significou que a FME estar em LX era uma despesa um pouco desnecessária e então rumou para a casa da mão. Sempre em comunicação, porque eles sempre gostaram de trocar sms e e-mails mas ao fim de algum tempo tornou-se complicado toda a questão da distância. Ainda para mais a FME tinha a mãe doente e tinha de apoiar os avós já velhinhos e tinha um part time. o As33 começou a ter falta de confiança e a fazer birras. Quando a FME ia a algum lado questionava quem também ia, ao falar ao telefone perdia tempo a questioná-la com pormenores ridículos, quando estavam juntos e o telemóvel da FME tocava ficava muito curioso de saber quem era. A FME não lidou muito bem com isso, ela não lida bem com desconfiança e até porque é uma pessoa muito independente mas dedicada e fiel. A coisa começou a tremer a tremer ( e há mais história pelo meio verdade seja dita isto já são 4 da manhã o cansaço já começa a bater para alongar muito e também, reviver o mau não é muito produtivo) até que a FME não aguentou e saltou do barco. Por amor a ela vos garanto, porque não estava a ser fiel a ela e isso não trazia nada de bom nem a ela nem ao As33. Ele tentou-se desculpar por todo o lado, uma vez até lhe apareceu bebado e envergonhou-a ligeiramente em frente aos amigos. O As33 saiu de casa. Por um lado a FME achava que isso era o melhor mas também queria mais luta. O As33 nos primeiros anos de namoro era muito rebelde mas com o tempo foi ficando mansinho (suck it FME, tu e a tua manis do control freak) e então baozu de casa e foi das situações em que mais sofri na minha vida. Entretanto uns meses depois (isto Novembro 2012) lá se tentou repor a coisa com calma, mas aí já a FME não confiava que o As33 confiasse na FME e estava tudo uma grande salganhada. Lá se tentou mas a FME com o medinho que tinha queria levar tudo devagar e disso ao As33 e este disse-lhe que esperava e aceitava mas não foi bem assim e sairam ambos magoados.

2013. Algures em Janeiro/Fevereiro lá começaram a falar novamente. O As33 dizia que queria a FME. A FME queria o As33 mas tinha muito medo e assim lho disse e lá se tentou e houve uma ou outra situação em que o As33 falhou e a FME ficou de pé atrás. Entretanto a FME também ficou sem emprego em LX e voltou à terrinha e a coisa ficou complicada. Verdade seja dita a FME sabia o que queria mas tinha muito medo e não se queria responsabilizar e tentou ser o mais justa expondo toda essa teoria as As33 e dizendo-lhe até que se ele quisesse seguir em frente o devia fazer pois ela não estava capaz de se comprometer. A FME nestes entretanto chegou até a ir ao cinema com um amigo e dar um beijo na boa a esse amigo e contou ao As33, porque ela além de o amar era amiga dele e isso era muito importante para ela... Mas descobriu que isso nunca tinha sido recíproco.

Sábado passado. As33 e FME vão almoçar e tomar café. Aquele sorriso ainda mexe comigo de uma maneira ridícula, só dá vontade pousar os braços naqueles cotovelos e beijá-lo muito muito, mas há o medo. Mas agora estou outra vez em LX e fica mais fácil reconstruir logo pôr o medo para trás. 'No fim de semana que vem, queres ir almoçar lá acasa a festejar os meus anos com a minha família As33?' 'queres que vá' 'gostava' 'então eu vou'.

Domingo passado. por voltas das 11h 'vamos tomar café As33?'. Nada até às 17h  era um não. À noite mandei outra mensagem ao As33 que me respondeu..

Segunda passada. 'Nao sei o que queres nem o que pensas. Ainda te quero e desejo (yeahhhhhh!!!!!!) ... mas tentei seguir com a minha vida... (olah? what? ups e agora?)' 'podemos falar melhor sobre isso As33?' 'sim falamos pessoalmente no fim de semana'  'ok'.

Hoje, meu dia de aniversário. Deu-me os parabéns. Convidei-o para vir ao Bairro mas está em Cabo Verde. AHHHH seguir em frente, tentou ainda pensei que não tinha conseguido maaaas lá se foram as minhas expectativas para a conversa do fim de semana... Mais incrível é a maldade detrás disto. Portei-me mal porque eu próprio criei e apaguei expectativas, mas sempre as tentei justificar e sempre fui honesta em tudo. Já ele... Bem almoçar comigo, dizer que ia almoçar com a minha família e não falar de toda a questão até hoje... Sei lá já que não disse até hoje, logo hoje de todos os dias, podia ter omitido mais um pouco. Mas nah, a amiga aqui sempre fui eu. Sempre tentei me proteger e a ele mas não consegui. Falhei redondamente e ainda levei com muito mais do que merecia.

Mas é assim. Ele não é o homem da minha vida, é o amor da minha vida. Uma vez disseram-me 'duas almas gémeas nunca ficam juntas'. Tinha uns 17 ano achei ridículo. Agora não acho apenas acho que duas almas gémeas é difícil de encontrar, talvez uma sim, agora duas nah. Foi bom, mas sofri muito, mais do que devia e isso constatei não agora mas em Setembro '12. Devia ter sido forte aí mas não fui e continuei a não ser.


Já sofri bastante na minha vida. Muito e ele o sabe, até demais tendo em conta que foi embora. Mas nunca por mais que tenha sofrido, tinha sentido o coração despedaçado. Aliás nunca pensei que o meu coração se pudesse despedaçar, mas mais uma vez shame on me, espero muitos das pessoas. Dou muito e espero muito,mas os sentimentos não funcionam como o sistema bancário e então pronto, dei não tive, não tenho e não vou ter. Tenho pena do seguir em frente dele, porque ele não aprendeu nada e se na segunda me desejava hoje ainda o deve fazer,  a não ser que os ares de Cabo Verde façam milagres. Ou o seguimento. Mas duvido.


Pin It Now!