setembro 02, 2014

Mimadinha eu me confesso


Estou nos 25 e sim, ela tinha razão, tinha, não tinha e tem e não tem acho que é como tudo, mas se a tivesse ouvido mais, algumas coisas poderiam ter corrido melhor, ou não, ficará sempre a dúvida.

Estou nos 25 mas às vezes ainda me comporto como nos 16 (desculpo-me com a convivência com o meu irmão de 15 anos, mas não é uma desculpa lá muito válida, mas é a que eu uso) e aos 18 sai de casa e queria mais ou menos. Aos 18 não sabia bem o que queria só sabia que devia querer alguma coisa e deixei as cenas andar, agora ao 25 já posso dizer que quero qualquer coisinha.

Estou nos 25 mas nas últimas semanas tenho-me sentido como 30. Saí aos 18 para estudar mas voltava sempre que podia: todos os fim de semanas que conseguisse, todas as férias. Voltei aos 24 por desemprego e empreguei-me por lá durante 7 meses, agora saí outra vez. Se calhar dizer que quero voltar para casa da minha mãe não é totalmente verdade porque lá não há tudo o que eu quero mas está-me a custar bastante ter vindo embora outra vez...

Consigo imaginar os 70, pois perdi a minha querida Avó I., grande mulher da minha vida não faz muito tempo e sei o que custou e vejo o que custa ao meu pai e às minhas tias...

No fundo Mãe há só uma. A minha não é perfeito, nunca foi, nunca será assim como eu não sou, nem ninguém. É a que tenho e a que me quer e isso basta.   Pin It Now!

2 comentários:

  1. Eu saí de debaixo da asa dos meus pais em 2007, quando comprei a minha casa. Por acaso nem fui morar para ela mas sim para a da pessoa com quem estava na altura. Mas saí! E não voltei. Mas ainda hoje, quando lá entro, seja para uma refeição ou simplesmente porque me apeteceu lá ir, é a MINHA casa. Aquela onde passei TODA a minha adolescência. E alguns dos anos mais difíceis da minha vida. E os dois momentos em que estive desempregado, um por ser parvo outro por ser bambi... E hoje, com 33 anos e mais uns meses, vivo aterrorizado com a possibilidade de nos próximos anos poder perder algum deles. Não porque haja algo de errado com eles (lagarto, lagarto, lagarto), mas sim porque tenho um filho que eu quero que eles amem como me amaram e amam a mim que vai nascer em Dezembro se não nascer antes que o puto é grande... E é o primeiro neto deles. E eu vejo a alegria deles quando falam do "meu menino" ou quando olham para a T. y su barriguita de 5 meses e uns trocos!

    ResponderEliminar
  2. Eheh muita saúde para todos. E parabéns pelo menino (ainda não sabia que era um pilinhas!)

    ResponderEliminar