setembro 18, 2014

Querida Avó

Hoje seria o teu dia, mais um aniversário, mas já não estás cá para te abraçar. Quem diria que alguém com a genica que tu tinhas se ia assim, de um momento para o outro. Mas é como se diz, são dois dias, quando menos se espera, é um ar que se nos dá. Ao menos acho que não sofres-te, tenho quase a certeza.

Sei que onde estás, olhas por mim, acredito nisso, que a tua crença está certa. Sempre tiveste muita Fé, e sempre a partilhaste comigo (ainda tenho no porta-moedas a Oração que me deste da promessa que fizes-te pela Tia), e a oração dos estudantes e a medalhinha do menino Jesus para boas viagens (não sei bem os nomes), guardo-as com carinho porque foi com carinho que mas destes, nunca com imposições. Mas bem, o que é certo é que olhas por mim.

Penso muito em ti, sei que com o tempo nunca te vou esquecer, mas que vou pensar um pouquinho menos e pelo menos, vai deixar de doer. Não dói sempre, às vezes até me deixo sorrir um pouco (como agora) quando penso nalgumas das tuas manhas e caretas :)
Tenho saudades dos teus bolos sempre lá em casa e que me fazias (e eu tinha de esconder das minhas colegas de casa) quando vinha para Lisboa e de fazê-los contigo (se bem que ambas sabemos que pastelaria não era a minha praia, mas fazia-te feliz e sempre dava para nos regalarmos).

Tenho saudades de mais coisas bem sabes, mas a verdade é que ainda é muito penoso recordar tanto assim só de uma vez. Só quero que estejas bem porque se há pessoa que merece és tu. Foste uma grande mulher, por mais cliché que isso soe, é a verdade, foste mais uma grande mulher neste mundo e fizeste parte do meu. Vi em ti, o quão grande é a capacidade do ser humano de aguentar dor e como é possível ser forte e o quão grande é o Amor que é possível termos aos outros (aos nossos).

Hoje foi um dia mais difícil, mas também o primeiro em que te consegui dizer qualquer coisa.

Se Deus quiser um dia digo-te mais coisas. Beijinho.


Pin It Now!