abril 29, 2015

Constatações

Todos este post tem uma linha de raciocínio a seguir.

Pressupostos:

- Recebo um ordenado ao fim do mês, que para um assistente é bastante justo.
- Não tenho isenção de horário e o que diz no contrato é que tenho de me apresentar das 09h às 18h, com uma hora de almoço.
- Não pagam horas extra a não ser em caso de inventários porque algures no tempo alguém abusou das horas extra.
- Quando saio de Lisboa pagam-me 15€ por cada noite fora.

Realidade:

- Na maioria dos trabalhos faço tarefas de sénior, até já tenho trabalho sozinha vejam lá.
- Nunca saio antes das 18h30 e geralmente almoçamos em 30 minutos.
- Ainda ontem saí às 20h15m e hoje vai ser igual e se amanhã não fosse véspera de feriado às 20h e tal sairia

Conclusões:

- O ordenado que recebo não é justo quanto ao trabalho que desenvolvo
- Para além do ponto acima é ainda mais injusto porque trabalho mais horas do que as previstas
- Ao fdp que abusou das horas extra que vá para um sítio que eu cá sei porque me está a roubar
- O "subsídio de conforto" de que eles tanto se orgulham de me pagar não compensa merda nenhuma uma vez que acabo sempre por trabalhar mais que o devido e comer à pressa que faz tão mal.

O futuro:

- Vou começar a fazer apenas aquilo que me compete e não me preocupar com o que pertence a outros se preocuparem
- Vou trabalhar sempre até às 18h30 porque durante o dia também tenho as minhas distracções (blog, notícias, spype, sites)

Mesmo assim fico a perder, porque mesmo que eu fique a coçar das 18h30 às 20h preferia estar esticadinha no sofá ou na cama do hotel, ou quem sabe, a tomar um banho de imersão! Whatever, a a partir das 18h a vida é minha e não do trabalho! Ainda para mais no ambiente que para aqui vai.

Pronto era isto.


Pin It Now!

12 comentários:

  1. I preach to this!

    É a vida de "colaborador". Para além disso, não te ligam ao fim-de-semana? Não te cobram por teres vida social e não estares presente nos eventos da empresa? Não se sentam no local de refeição a dar-te trabalho enquanto estás com o garfo na boca?

    É giro não é?
    Filhos da puta.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Subscrevo a tudo menos a parte da cobrança de presença nos eventos da empresa que aqui não há disso. A não ser que te refiras a trabalho como "evento" lol, já lhe ouvi chamar muita coisa.

      Eliminar
  2. Mas devia de ser mesmo assim!
    Força com isso !!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Às vezes até já me pergunto se será de mim, que serei preguiçosa e que não quero é trabalho... Mas acho que não que eu até gosto de trabalhar e aprender mesmo quando não gosto muito do que faço acho que tenho capacidade de trabalho... Bah

      Eliminar
  3. Infelizmente o teu exemplo é o exemplo de imensos portugueses, e o que temos hoje em dia. É triste e é uma vergonha, a meu ver.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se é Green, uma autêntica palhaçada. Eu cá me vou vingando... Ando sempre à procura de outro trabalho lol

      Eliminar
  4. Como te percebo lá no meu trabalho tb era assim até ter dito são 18horas e tenho vida!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é... A chatice é que estou deslocada e dependo do fulano para me movimentar. Se o hotel fosse próximo, pegava nas pernas e saía lol.

      Eliminar
    2. Respira! Tudo se resolve nem que seja com chocolate

      Eliminar
  5. parece que cada vez há mais trabalhos assim...

    ResponderEliminar