abril 09, 2015

Uma pergunta que já tenho feito


"Vamos fazer estágios até sermos velhinhos? Não é solução"


É o titulo deste artigo do P3 que refere que 6/10 postos de trabalho em Portugal são estágios. Eu consegui fugir ao estágio profissional, mas foi rés-vés. Não tenho nada contra e senão tivesse entrado para onde entrei era o que me tinha esperado e agora lá estaria, sem problemas. No entanto não suporto a palavra estágio. Porque bem se sabe a exploração que estes estágios são; pagam uns míseros 690€ brutos (refere o artigo) mas no entanto é exigido tudo e um par de botas. E depois não é só isso "ah e tal o governo cria emprego com os estágios e agora até para maiores de 30" - mas a generalidade das pessoas > 30 anos governa-se com 690€, nem que fossem líquidos?! Claro que não e mesmo que governasse quem são estes fdps que nos governam para dizer às pessoas que trabalhem para sobreviver? As pessoas não têm ambições, expectativas, desejos? Não podem ao menos tentar escolher a qualidade de vida com que querem viver? Mas que porra de falta de dignidade é esta?

E mesmo os recém-licenciado que iniciam estes estágios, conheço uns quantos que ficam logo à partida muito mal impressionados com o mundo do trabalho e se eu que já tive alguns empregos e agora neste ando tão desanimada com as coisas imaginem um jovem no seu emprego a passar por isto! 

E tal como pergunta o artigo: quando o estágio acaba o que vai ser destas pessoas? Eu digo-vos: ficam em casa. E porquê? Porque vá-se a qualquer site de emprego e o que se vê é "estágio, estágio, estágio". E os requisitos para alguns são fabulásticos: "experiência em isto e aquilo, autonomia, disponibilidade"

Um estúpido subterfúgio para a taxa de desemprego é do que estas medidas de xaxá se tratam. Já para não falar daqueles cursos promovidos pelo IEFP em que como na minha experiência, pouco aprendi e e desde jan-14 quando acabei uma dessas ditas formações estou à espera dos certificados das mesmas! E enquanto estive nesses cursos recebia cerca de 220 euros - muito tardiamente - e retiraram-me das listas de desempregados - uma coisa bonita de se ver.

Acho que as empresas também se perderam um bocado nesta "oportunidade" que lhes foi dada de ter um posto de trabalho ocupado a quase custo zero. Acabam por perder tempo e recursos a formar uma pessoa para se calhar em 80% dos casos ao fim do estágio a dispensarem. Se formos a ver que pelo menos 3 meses devem ser necessário a preparar a pessoa, ela acaba só por render 9 meses e ainda um outro recurso não esteve a 100% 3 meses porque estava a ensiná-la. Será que compensa? Será que é um método de gestão adequado? Eu acho que não, mas eu não tenho nenhuma empresa nem giro nenhuma por isso, deixo só esta minha ideia...

Para concluir, é realmente necessário dizer basta! Claro que nem toda a gente se pode dar ao luxo de dizer apenas "não" e isso é que é na minha opinião o mais triste, todo o jogo psicológico que decorre da necessidade das pessoas de ganhar dinheiro para sobreviverem, subsistirem e para isso terem que ser rebaixadas, recalcadas, exploradas, indignadas...
Pin It Now!

3 comentários:

  1. Realmente é uma pouca vergonha! Pior ainda sou eu e que nem estágio pude fazer porque as empresas da minha área estão tão mas tão na penúria que nem para estagiários têm dinheiro! Até não me arrependo de não me terem chamado pois já sei que depois do estágio era rua na certa...E assim sempre vou fazendo a minha vidinha por outro lado e sem estágio...

    Beijinho*

    ResponderEliminar
  2. Infelizmente tens tanta razão...
    É que depois disso, além de seres explorada esse tempo todo, muitas vezes nem sequer tens direito a receber subsídio de desemprego, mesmo com os descontos todos certos dos 12 meses. Conheço quem tenha feito tudo certo, tenha ido à SS tratar do subsídio e lhe tenham dito que não, pois vive com um familiar que ganha os mínimo exigido por cabeça e por agregado, que é a estrondosa quantia de €350!!
    Portanto, as pessoas não podem ser independentes, mesmo que paguem as suas próprias contas, eles dizem "vives em casa dos pais, eles pagam as contas, ganham que chegue para ti e, ainda por cima, tens mais de €5.000 na conta, nem penses nisso, estás cheia de dinheiro, não vais ter direito a nada".
    Que tristeza este país, ainda há quem diga que é mau ter vergonha de ser português, eu acho que mau é ter de viver nisto a que chamam "vida" e "país" e "sociedade" e etc...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mesmo, ainda tens que ir pagar um renda para viveres sozinha e ganhares os troquitos. Enfim

      Eliminar