junho 17, 2015

Conformidade

Ultimamente tenho feito um esforço para não me deixar levar (para baixo) por certas coisas e apenas conformar-me que nem tudo é perfeito e que as pessoas nem sempre (nem têm qualquer obrigação) de devolver aquilo que eu lhes dou a elas. Tenho-me apenas conformado e convencido que lá porque eu dou valor não posso exigir tratamento recíproco.

No entanto à coisas que doem, como dar os parabéns pelo chat do facebook (o número dele mudou e não fui contemplada com o novo) àquele que considerava o meu melhor e maior amigo de infância (no qual ainda penso tantas vezes com carinho) e ele ver a dita mensagem e nem um "obrigado", nem um "beijo" mas no entanto, coisas do destino, ver que comentou uma foto de pessoas que nem nunca me apercebi que lhe pudessem dizer alguma coisa (ele foi para a Alemanha há 8 anos e a publicação era ligada com o país)...

Pronto é isso, dói um pouquinho. Pin It Now!

5 comentários:

  1. Sofro tanto desse mal! Mas tanto...esperar o mesmo que dou. Por um lado, honestamente, acho que temos esse direito, sim. Por outro, o truque é cada vez mais percebermos que, a 100%, só podemos contar mesmo é connosco! *

    ResponderEliminar
  2. Percebo o que dizes, mas a verdade é essa, não temos porque obrigar o outro a "dar" o que recebe em troca...houve alturas em que isso me chateou comó catano, mas a partir do momento em que percebemos que nem todos são como nós (atenção, não estou a dizer que sou especial), tudo se torna mais relativo. As coisas têm a importância que lhes damos e aqui o truque é não dar nenhuma (mas custa á mesma...)
    Beijos

    ResponderEliminar
  3. É normal que doa .. mas infelizmente a vida às vezes mostra-nos coisas que não queremos mesmo ver.
    Mas é pena quando damos e queremos pelo menos um bocadinho daquilo que damos de volta e nada. Been there...
    Mas calma ... :)

    ResponderEliminar