novembro 24, 2015

O lado positivo (Motivational Tuesday)


Não é novidade (para quem me acompanha a algum tempo) que não gosto do meu ambiente de trabalho. Isso leva a que queira (quase desesperadamente mudar). Depois de uma atitude que tive aqui há umas semanas, ficou pior ainda para o meu lado, mas não me arrependo da atitude que tomei, se tivesse cedido à vontade de certa pessoa, não ia ficar bem comigo mesma e isso seria mais difícil para mim do que agora ouvir bocas e "ser posta de lado". Preferi ser genuína e verdadeira comigo mesma, do que ceder a pressões ridículas e ter medo de represálias.

Havia dias (por vezes ainda há) em que chegava a casa de rastos, completamente deprimida, só com vontade de ir para a cama. Até que o meu namorado me disse que isso não era vida e eu concordei. Assim como as minhas amigas também mo disseram. E agora lá espevitei.

É claro que em todo este processo de revolta, depressão, e blabla, tenho procurado emprego, mas o mercado está difícil e bem, por mais que aqui o ambiente seja mau já sou efectiva e não ganho propriamente mal e, claro está, que isso pesa na decisão de mudar. Só me candidato a coisas que ache que me enquadre e que vá gostar, não correr o risco de acontecer o que me acontece aqui - é que além do mau ambiente, também não gosto lá muito do que faço.

A semana passada tive uma entrevista em que no fim fui logo passada à segunda fase, tendo essa segunda fase sido na mesma semana. No fim da primeira entrevista eu já sabia que não era aquilo que eu queria e que só mesmo um fabulástico aumento de ordenado me faria mudar para ali, e, seria sempre algo transitório porque ia continuar em auditoria e o objectivo é mesmo sair desta área. Mas lá fui à segunda entrevista para ver o que me diziam, quem sabe não mudasse de opinião. Só que não. Mas eles gostaram de mim e enviaram-me uma proposta que declinei: porque o salário era inferior ao que aufiro e porque eu fui bastante clara na mudança que pretendia e eles não ma conseguiriam dar.

O lado positivo disto? Foi uma chapada na tromba do género: podes parar de andar deprée e frustrada porque tu vales alguma coisa, há mercado para ti e que te quer!

E pronto é isto, há sempre uma luz ao fundo do túnel, às vezes demoramos mais ou menos a vê-la, mas ela existe, nada é o fim.

Agora vou aguardar pela minha reviravolta!

(sim sou uma mariconça rabugenta e mimada que fica logo aflita e pensar que acabou tudo) Pin It Now!

3 comentários:

  1. Eu também detesto o meu trabalho e o ambiente. Mas vou aguentando. Seja como fôr estes acontecimentos servem para aumentar a nossa auto-estima. Parabéns.

    ResponderEliminar
  2. ainda bem que conseguiste que te provassem isso mesmo, que vales alguma coisa e bem :)

    ResponderEliminar
  3. Ainda bem que isso te fez sentir bem, e é mesmo isso que precisas, bola para a frente. Vais ver que quando menos esperares, surge a tua oportunidade.

    ResponderEliminar